CANTO DE FRASSINO

Os meus horizontes são de Vida e de Esperança !

Textos

POESIA-MUNDO
«Para a Helena Guimarães»

“Adormeci em mim a poesia
porque o mundo está cão
e há nevoeiros nas manhãs de Verão”
Mª. Helena Guimarães

A angústia paira no coração dos poetas
Num misto de receio e de perturbação,
Por terem medo do chamado mundo-cão,
Deixando-se acorrentar em palavras discretas…

É bem certo que o dito mundo, em linhas directas
Aparenta não ter nenhum concerto, não,
Mas compete aos poetas assumir a condição
De escrever versos-armas e não operetas.

Mesmo que exangue esteja este triste Planeta
Dever-se-á conhecer bem o “bezerro de ouro”
Tentando, tudo-por-tudo, matar de vez o Minotauro
Que aos humanos olhos veda, na noite negra.

Descubramos em nós um matadouro audaz
E um fio condutor que nos conduza à sorte
Que dê a toda a Poesia um outro corte
Fazendo ao poeta vislumbrar o rumo e a paz.

Poetas, poetas, perante este mal profundo
Construamos, por bem, uma Poesia-mundo!

Frassino Machado
In INSTÂNCIAS DE MIM
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 27/06/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras