CANTO DE FRASSINO

Os meus horizontes são de Vida e de Esperança !

Textos

A MURALHA DA MALDIÇÃO
Entre o sonho dos homens e o real concreto
Existe uma fantasmagórica ilusão
Duma muralha sombria de maldição
Neste bizarro mundo, tão hostil e abjecto.  

O sonho humano, só por si, é bem discreto
Mas a Vaidade incarna a cruel ambição
De manter o Poder seja legal ou não   
E vai daí impõe-se a si mesma por decreto.

Vaidade, só vaidade e feira-de-vaidades,
Tem sido sempre assim: serpênticos meandros,
Muralhas, armadilhas, muros e quejandos,
E um desprezo feroz p´ las justas Liberdades.

Os Maiorais assumem neuras insensíveis,
Desde os velhos Faraós até aos Samurais;
Dos Impérios do Meio e outros Reinos boçais,  
Até aos Génios de hoje bestas desprezíveis

Os ódios e as vinganças destilam traição:
Eis a «Muralha» da desumana Maldição!

Frassino Machado
In JANELAS DA ALMA
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 11/01/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras