CANTO DE FRASSINO

Os meus horizontes são de Vida e de Esperança !

Textos

A VOZ DOS POETAS
Dedicado à poetisa Otília Henriques

Sim, eu às vezes falo alto
E é sempre bom repetir,
Fica o mundo em sobressalto
Mas ele precisa de ouvir!

Precisa d´ ouvir as verdades,
Desta tribuna, deste palco,
S´ as máscaras são crueldades
Sim, eu às vezes falo alto.

Ele tem que ouvir o lamento,
Desta boca e deste carpir,
Não s´ ama a dor e o tormento
E é sempre bom repetir

O drama da própria vida
Põe toda a alma d´assalto,
Ao som de uma voz erguida
Fica o mundo em sobressalto.

O horizonte, longe ou perto,
Tem nuvens qu´ urge banir
Minha voz prega no deserto
Mas ele precisa de ouvir.

Passam nuvens de ilusão,
Passam sonhos de fantasia,
Trago na voz esta emoção
Num bailado de Poesia.

Crianças, jovens e velhos,
Gente imberbe ou poderosa,
Não olhando a conselhos
Ouvirão Voz clamorosa?

Ó Vós, poetas guerreiros
Que tendes palavras e voz,
Fazei poemas justiceiros
A lançai-os ao mundo atroz.

Se o tempo não for oportuno
Por terdes a alma doente
Olhai para vós bem fundo
E reforçai a vossa mente.  

O mundo tem que saber
Qu´ água mole em pedra dura
Num arroubo d´ enternecer
Tanto bate até que fura!

Frassino Machado
In JANELAS DA ALMA
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 08/01/2019
Alterado em 09/01/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras