CANTO DE FRASSINO

Os meus horizontes são de Vida e de Esperança !

Textos

VEM DE LÁ BICA, CHEGA CÁ POEMA
Palácio Baldaya, outono 2018

Como é tão saboroso um bom café,
Se é bica ou cimbalino não é dilema,
No fim duma tertúlia que bom que é:
Vem de lá bica, chega cá poema!

Há horas nobres de emoção e arte
Que dignificam toda e qualquer maré
Vivenciando a poesia em qualquer parte
Como é tão saboroso um bom café!

Há quem goste de recitar ou de cantar
Dá energia e é um belo estratagema
O útil ao agradável dá para juntar,
Se é bica ou cimbalino não é dilema.

Jorra a poesia como de uma fonte,
Quando o poeta o quer em finca-pé,
Um fresco aroma, mesmo de rodapé,  
No fim duma tertúlia, que bom que é.

Discute-se, na poesia, os próprios versos,
Qualquer que seja a forma ou o tema,
Para os poetas, com usos mui diversos
Vem de lá bica, chega cá poema.

Estranha-se quando tudo dá poesia
Mesmo se a poesia o não pareça,
Mas há poesia se houver harmonia
Desde que todo o poeta se engrandeça.

Poetas, neste mundo de desespero,
Urge que um simples gesto dê poema:
Toda a poesia à Vida dá tempero
Seja aroma de café ou de alfazema.

E logo aqui, neste ambiente Baldaya,
Com um café, um sumo ou coca-cola,
Se a memória nos não põe de atalaia
Este Palácio vira Café Nicola!

Frassino Machado
In AS MINHAS ANDANÇAS
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 12/10/2018
Alterado em 12/10/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras