CANTO DE FRASSINO

Os meus horizontes são de Vida e de Esperança !

Textos

O SONHO DO BAZÓFIAS
Réplica a Armando David,
acerca dos poetas de meia-tigela

Cada pessoa é como é
Nunca se vê ao espelho
Quer seja novo ou velho
Quer seja Maria ou Zé.

Para atingir o seu sonho
Bazófias, em bicos de pé,
Fez chinfrim e até banzé
Num arremedo medonho

Um dia sonhou ser cantor
Mas sentiu-se paralítico;
Tentou também ser político
Mas passou de mal a pior.

Como não dava resultado
Ensaiou, estilo opereta,
Tentando fazer-se poeta
Mas saiu desafinado.

O Bazófias, numa entrevista:
- Não ando cá a fazer nada
Na próxima madrugada
Vou-me virar em turista.

Foi para a terra dos cegos
E, apesar de fora-da-lei,
Conseguiu ter vida de rei
Numa noite de morcegos.

O Bazófias, sem destoar
Concluiu pra si, então:
-Antes um pássaro na mão
Que dois por aí a voar!

Frassino Machado
In RODA-VIVA POESIA
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 11/06/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras