CANTO DE FRASSINO

Os meus horizontes são de Vida e de Esperança !

Textos

A TERTÚLIA DAS CEREJAS
Dedicada a Assunção Martins

Ao Teatro Nacional,
Indiferentes às invejas,
Chegaram do Sardoal
Apetitosas cerejas.

Soube melhor a Tertúlia,
Pois não haveria de saber?
Alma fraca fez-se hercúlea
Com versos de apetecer.

Por ali passámos nós,
Passou Cesário e Pascoais,
Deu gosto afinar a voz
Com versos de Luís Quintais.

De holocausto se falou
E até mesmo de Alcochete
Mas o cerejo adocicou
Tão infausto ramalhete.  

Recitando a comer cereja,
Ademais sendo primícias,
Faz qu´ esta tertúlia seja
Uma das melhores delícias.

Venham elas e mais venham
De qualquer dos cerejais
Que os poetas se mantenham
Porque é de chorar por mais.

A poesia da Primavera
Tem esta prerrogativa
Qualquer bela atmosfera
Dá-lhe emoção afectiva.  

Assim o diria Garrett,
E quem sabe até Bocage,
À nossa Tertúlia compete
Vestir bucólico traje!

Frassino Machado
In AO CORRER DA PENA
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 23/05/2018
Alterado em 23/05/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras