CANTO DE FRASSINO

Os meus horizontes são de Vida e de Esperança !

Textos

SANTO ANTÓNIO EMIGRANTE
Santo António emigrante,
Deixou os seus em Portugal,
Chegou a Itália hesitante
Na busca de um sonho real.

Mais portugueses no mundo
Andaram em vida errante
Foi, em contraste profundo,
Santo António emigrante.

De Lisboa para Marrocos
Partiu sem deixar sinal
E só, com míseros trocos,
Foi-se do seu Portugal.

Passou perto do Algarve
Mas navegou adiante
E após tempestade alarve
Chegou a Itália hesitante.

Não conhecendo ninguém
Com senha convencional
Foi convencido por alguém
Na busca de um sonho real.

- Venho-me cá apresentar
Neste mistério imprevisto
Quero ser irmão e pregar
Imitando a Jesus Cristo.

Fez juramento de um ano
Cumpriu a sua penitência
Tornou-se frade franciscano
Com ofício de sapiência.

Recebeu-o o Santo de Assis
Louvando-lhe as qualidades
Até a mula vergou a cerviz
Espantada com certas verdades.

Lisboa passou à história
Pádua tornou-se morada
E a lenda espalhou na memória
Uma vida de tudo ou nada.

Italiano ou português?
Depende do ponto de vista:
Será um milagre, talvez,
Quem dele proveito conquista!

Emigrante houvera de ser
Bem junto às areias do mar
Hereges e peixes a converter
E alguém com isso a ganhar.

Santo António paduano,
Santo António lisboeta,
Ninguém cai no desengano
De acreditar nesta faceta.

Frassino Machado
In ODIRONIAS
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 13/06/2017
Alterado em 13/06/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras